BRT de Campinas usa tecnologia da Topcon


Graças à rapidez e precisão de cálculos, fácil operação e acesso remoto dos equipamentos da Topcon empresa reduz tempo de atividade e número de profissionais em campo na construção do BRT de Campinas, SP.

Tão necessários ao bem estar da população e ao desenvolvimento do país, os projetos de infraestrutura são, muitas vezes, desafiadores, especialmente em grandes cidades. O alto fluxo de pessoas e de veículos são variáveis importantes na execução de obras de pequeno, médio ou grande impactos, a exemplo da implantação do BRT (sistema de transporte rápido por ônibus) de Campinas, um dos maiores municípios paulistas.

O sistema deve ser finalizado ainda em 2020 e prevê os corredores Ouro Verde, de 14,6 km, e Campo Grande, com 17, 9 km, ambos interligados pelo Perimetral, de 4,1 km, além de 18 pontos e viadutos, 37 estações e seis terminais, que beneficiarão 450 mil pessoas.

Dar andamento a uma obra de tamanho porte, com o mínimo de transtorno à cidade e dentro dos prazos estipulados, exige planejamento, conhecimento técnico e tecnologia. E foi justamente isso que a Compec Galasso, uma das empresas participantes na execução do projeto, buscou e encontrou nas soluções da Topcon, representada no Brasil pela Embratop.

Foram adquiridos a Estação Total OS 105, e o Coletor de Dados FC5000, além do Prisma e Mini Prismas. Os equipamentos estão sendo utilizados desde 2018 em atividades como demarcações de terraplenagem e galerias pluviais, nas estações do BRT, cotas e levantamento de massa asfáltica.

Além da precisão na utilização, outra vantagem dessas tecnologias é possibilidade de utilização do software Topcon MAGNET Field disponível no coletor, que permite acesso a todas as informações do projeto, sem a necessidade de deslocamentos para o escritório.

De acordo com Alexandro Lopes de Oliveira, topógrafo coordenador da Compec Galasso, a forte presença da Topcon e da Embratop no mercado foi um diferencial para a escolha da marca. “Isso é uma garantia de trabalho sério. Contamos com o apoio 24h de profissionais capacitados para solucionar possíveis problemas. Os aparelhos contam com tecnologia avançada, que nos beneficia no dia a dia, com aumento da produtividade, rapidez e agilidade, tudo que uma empresa precisa para crescer”, afirma.

Alexandro conta que, até a aquisição dos equipamentos, os processos de medição eram bastante demorados e árduos, já que era necessário extrair coordenadas para a locação. ”Com esses produtos ganhamos um atalho, pois tudo que precisamos está na palma da mão, com menu de fácil operação, que disponibiliza todas as informações essenciais, e permite o acesso de diversos profissionais”, explica.

Graças à rapidez e precisão que a tecnologia oferece, as atividades em campo se tornaram mais rápidas. Segundo a Embratop, as possíveis adaptações no desenho topográfico podem ser feitas diretamente no coletor, por meio da integração direta do

MAGNET Field com os softwares da família AutoDesk, permitindo ainda a instalação no coletor de dados, como aconteceu no projeto do BRT de Campinas. Alexandro contou com o suporte técnico da Embratop para instalar o software AutoCAD em seu coletor de dados Topcon FC5000, facilitando ainda mais a integração de dados entre o escritório e o campo. Esses fatores oferecem a vantagem adicional de redução de custos, uma vez que exigem menos trabalhadores em campo.

Para Alexandro o apoio da Embratop na execução desse projetos, tanto pela oportunidade de conhecer novas gerações de equipamentos, como pelo suporte técnico diante das dúvidas do dia a dia, foi fundamental. “Há uma enorme possibilidade de adquirirmos outras unidades, com anseio nas grandes obras e com crescimento da demanda de serviço”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *